FANDOM


Caros voluntários,

Este post trata-se de uma pequena fábula de Lemony Snicket, presente no livro O Espetáculo Carnívoro. Hoje vocês aprenderão uma significante moral que deve ser seguida... ou pelo menos tentem. Descubra-a lendo esta magnífica história.

Respeitosamente,
P.P.


A história da Rainha Debbie e seu namorado Tony
Era uma vez uma rainha fictícia chamada Rainha Debbie. Ela reinava sobre a terra onde se passa esta história, que também é fictícia. Nessa terra havia árvores de pirulitos por toda parte e camundongos cantores que faziam as tarefas domésticas. Havia também leões ferozes e fictícios que guardavam o palácio contra inimigos fictícios. A Rainha Debbie tinha um namorado chamado Tony, que vivia no fictício reino vizinho. Como suas casas eram distantes, Debbie e Tony não podiam se encontrar com muita freqüência, mas de vez em quando saíam para jantar e ir ao cinema, ou fazer outras coisas fictícias juntos.
Quando chegou o dia do aniversário de Tony, a Rainha Debbie não pôde viajar para vê-lo, pois não podia faltar a seus régios compromissos, e enviou um bonito cartão e um pássaro mainá de presente para ele. Quando você ganha um presente, a coisa mais apropriada a fazer é escrever um bilhete de agradecimento, mas Tony não era exatamente uma pessoa apropriada, e telefonou para Debbie para reclamar.
"Debbie, aqui é o Tony", disse. "Recebi o presente de aniversário que você mandou e não gostei nem um pouco."
"Lamento, Tony", disse a Rainha Debbie, colhendo um pirulito de uma árvore próxima. "Escolhi o pássaro mainá especialmente para você. Que espécie de presente prefere?"
"Um punhado de diamantes valiosos", disse Tony, que era tão ganancioso quanto fictício.
"Diamantes?", disse Debbie. "Mas o pássaro mainá pode alegrá-lo quando você estiver triste e, se ensiná-lo, pode pousar na sua mão, e até falar."
"Eu quero diamantes", disse Tony.
"Mas os diamantes são muito valiosos", disse ela. "Se eu mandá-los pelo correio, é provável que sejam roubados pelo caminho, e aí é que você não terá nenhum presente de aniversário."
"Eu quero diamantes", insistiu Tony, que já estava começando a ficar chato.
"Já sei o que fazer", disse a Rainha Debbie com um leve sorriso. "Farei os meus régios leões comerem os diamantes, e depois os mandarei para o seu reino. Ninguém ousaria atacar um bando de leões ferozes, portanto é certeza que os diamantes chegarão em segurança."
"Ande logo", disse Tony. "hoje deveria ser o meu dia especial."
Foi fácil para a Rainha Debbie andar logo, pois os camundongos cantores do palácio ajeitaram tudo o que foi necessário. Ela só precisou de alguns minutos para dar de comer aos seus leões um atum recheado de diamantes, uma manobra para que os leões concordassem em comer pedras preciosas. Então ela instruiu os animais a viajar até o reino vizinho e entregar o presente a Tony.
Impaciente, Tony passou o resto do dia do lado de fora de casa, chateando o pássaro mainá e comendo todo o sorvete e o bolo de aniversário, até que na hora do pôr-do-sol ele viu os leões se aproximarem no horizonte e saiu correndo para pegar o presente.
"Me entreguem os diamantes, leões idiotas!", gritou Tony, e nem é preciso contar o resto da história, que tem uma moral um tanto óbvia: "A leão dado não se olha a boca."

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.